Migração e análise de interferência são destaques no painel de rádio

SET - News

O segundo painel do primeiro dia de Set Sudeste 2019 abordou os resultados dos ensaios laboratoriais em receptores para avaliação da relação de proteção de estações de FM.


Moderado pelo consultor da TV Alterosa, Geraldo Cardoso de Melo, o painel teve como primeiro palestrante Andre Cintra, diretor de Rádio da ABERT. Cintra falou sobre a migração das rádios AM para o dial FM e as perspectivas para o processo.


“Em 2014, havia 1781 outorgas de AM. Até o momento existem 1675 pedidos para migração e temos mais 1203 canais inseridos no plano. Mesmo sem mexer nas relações de proteção, acredito, com certeza, o acréscimo de 70 a 100 canais dentro da faixa convencional em cidades do interior”, afirma Cintra.


Após a apresentação de Cintra, Marcus Manhães, consultor técnico da Fundação CPqD, explicou que alguns dos objetivos dos ensaios  foi verificar e identificar o desempenho representativo de receptores de rádio FM em condições específicas de convivência entre emissoras e avaliar o limiar interferente de canais de TV do VHF baixo (canais 5 e 6) quando sobreposto à faixa de RM estendido.



Resultados da pesquisa CPqD | Créditos: Slide Sr. Marcus Manhães


 


“Os resultados da pesquisa mostram o seguinte: os rádios de tecnologia antiga vão sofrer como batimento de FI em uma área que é fundamentalmente definida pelas classes de potência das emissoras envolvidas. Quanto maior a potência, maior a intensidade”, encerrou.

Voltar