Alemanha: Mais de 93% da população consome rádio. Digital DAB+ avança

TUDO RÁDIO

Quarta-Feira, 20 de julho de 2022 @ 07:29


São Paulo - Consumo de rádio digital terrestre avança rapidamente pela Alemanha, indo de 20,4% para 27% entre 2021 e 2022. Áudio on-line também passa por expansão


O mercado alemão acompanhou mais uma atualização da pesquisa ma audio 2022 II, esta que rastreia todo o consumo de áudio no país europeu. E na segunda atualização de 2022 foram percebidos algumas mudanças importantes, como o avanço da parcela da audiência que está concentrada no rádio digital (DAB+). No geral, o rádio é ouvido por 93,4% da população com idade a partir de 14 anos, residente na Alemanha. E são mais de 4 horas diárias a média de escutas de rádio no país europeu. O ma audio 2022 II conta com dados referentes ao período setembro de 2021 a março de 2022. Acompanhe:


A principal mudança da pesquisa atual na comparação com a anterior é sobre o tamanho do rádio digital terrestre (DAB+) no total da audiência de rádio. No levantamento anterior (ma audio 2022 I, referente a dezembro de 2020 a dezembro de 2021), o formato correspondia por 24,5% do consumo do meio na Alemanha. Agora essa parcela está em 27% na pesquisa atual (ma audio 2022 II). Já na pesquisa anunciada em 2021, essa parcela do DAB+ estava em 20,4% do total do consumo de rádio.


No geral, o rádio alemão é muito estável quando o assunto é consumo: registrou 93,4% da população ouvindo rádio em um período de 4 semanas, contra 93,5% do levantamento anterior. Detalhe: se considerado o consumo de rádio via plataformas on-line junto com o rádio terrestre, esse alcance sobe para 94,1% da população pesquisada, contra 93,8% da pesquisa passada. Em resumo: há uma expansão do consumo de rádio via opções digitais, além da manutenção do formato tradicional.


Novamente sobre o alcance do rádio, as pesquisas atualizadas no "pós-pandemia", ou seja, em períodos de maior normalidade na rotina da população, apontam para uma manutenção dos patamares elevados do meio. Recentemente o tudoradio.com repercutiu o número do rádio nos Estados Unidos, cujo alcance também está em 93% segundo a Nielsen.


“Na era do comércio de voz, o alcance é a chave para o sucesso. Com a estratégia e a identidade de áudio certa, rádio e áudio são a base para uma comunicação de marca bem-sucedida, a fim de influenciar a decisão de compra no momento certo e no lugar certo", afirma a diretora-gerente da Radiozentrale, Grit Leithäuser, segundo o portal especializado Radiozene.de. "Porque somente quem estiver presente na mente dos consumidores poderá acionar os comandos de voz corretos ao fazer pedidos por voz no futuro", completa a executiva, repercutindo os dados da pesquisa na Alemanha.


Análise de alguns cenários entrega possíveis mudanças de hábitos


A pesquisa na Alemanha chama a atenção para um mesmo cenário observado em outros locais da Europa, como no Reino Unido. Se analisado o número geral, como o alcance acima de 93% (e 89% nas pesquisas britânicas), a impressão é de que nada muda no consumo de rádio. Porém, se observados os detalhes como a expansão do DAB+ e do streaming de áudio, é possível observar um crescimento constante desses novos formatos na composição total do universo de ouvintes.


 


Impulsionado por todo o setor de rádio, o DAB+ está ampliando rapidamente o seu consumo entre a população europeia. Em alguns casos, como no Reino Unido, essa parcela está mais avançada, representando uma fatia maior do que aquela observada em FM analógico. Já em outros locais, como Alemanha e França, há uma expansão mais tardia do formato, mas que ganhou um novo ritmo (mais acelerado) nos últimos anos, principalmente com a nova política do bloco europeu sobre a presença do DAB em automóveis.



 


Marca da pesquisa ma audio 2022


E por qual razão olhar para lá fora?


tudoradio.com costuma observar esses pontos de curiosidade dos números do rádio internacional para mapear possíveis mudanças de hábitos e a manutenção do consumo de rádio em diferentes países. Assim como ocorreu no ano anterior, periodicamente a redação do portal irá monitorar o desempenho do rádio nos principais mercados do mundo e, é claro, fazendo sempre uma comparação com a situação brasileira. E, como de costume, repercutindo também qualquer número confiável sobre o consumo de rádio no Brasil.


Com informações do portal Radiozene.de e Radiozentrale. Colaboração de David Duck


Todos os direitos são reservados ao Portal tudoradio.com, conforme a lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita são permitidas, desde que contenham os devidos créditos ao Portal tudoradio.com.


 


Daniel Starck

Voltar